a confraria…

o demo envergou os seus trajes cerimoniais – recebeu as honras do ninho


o rito de distribuição dos manuais de bom comportamento para a ceia teve início…

estamos no centro do blogue

aqui germina uma caligrafia sangrenta de imagens fumegantes captadas por …. nós

do lado esquerdo  ………………… prevíamos uma coluna com as ligações a outros blogues
de amigos

mas não
não pode existir tal coluna porque os nossos amigos são pouco aconselháveis

do lado oposto ………………… o teu corpo de perfil e o retrato da minha boca devorando
uma rosa negra

claro ………………… é noite (aqui)

é fácil encontrar defeitos nesta descrição

é …………………………………… que
devoramos a notoriedade todos os dias e… à mesma hora

é aqui que a alfarroba entra
irá sentar-se
ali
no meio do blogue

abraça – todos os dias – uma velha lenda que se cruza nos caminhos a disparar imprecações

o sofisticado e prolixo entramado de palavras
articula esta implacável dramatização e… anima um formoso destino trágico

não esqueças nunca essa subtil fronteira donde brota a ferida luminosa do tempo

a alfarroba é
um corpo translúcido ornado tão somente por flutuantes crinas vermelhas

Anúncios