bocage

 

 

Inimigo de hipócritas e frades […] Óleo de Fernando dos Santos, 1935

Lisboa, Café Nicola

“Consta nesta Intendencia que Manoel Maria Barboza de Bocage he o autor de alguns papeis impios, sediciozos, e criticos, que nestes ultimos tempos se tem  espalhado por esta Corte e Reino; que he desordenado nos costumes, que não conhece as obrigaçoens da Religião, que tem a fortuna de professar, e que há muitos annos não satisfaz aos Sacramentos, a que obriga o preceito de hir todos os annos buscar os Sacramentos da Penitencia e Eucharistia á freguezia onde vive.”

Não sou vil, vil assassino […] Óleo de Fernando dos Santos, 1935

Lisboa, Café Nicola

“E se entre versos mil de sentimento
Encontrardes alguns, cuja aparência
Indique festival contentamento,

Crede, ó mortais, que foram com violência
Escritos pela mão do Fingimento,
Cantados pela voz da Dependência.”

Auto-retrato

Magro, de olhos azuis, carão moreno,
Bem servido de pés, meão na altura,
Triste de facha, o mesmo de figura,
Nariz alto no meio, e não pequeno;
Incapaz de assistir num só terreno,
Mais propenso ao furor do que à ternura;
Bebendo em níveas mãos, por taça escura,
De zelos infernais letal veneno;

Devoto incensador de mil deidades
(Digo, de moças mil) num só momento,
E somente no altar amando os frades,
Eis Bocage, em quem luz algum talento;
Saíram dele mesmo estas verdades,
Num dia em que se achou mais pachorrento.

 

O botequim Nicola foi fundado pelo  italiano Nicola. Em 1790, o poeta Bocage começou a frequentá-lo… O café actual, situa-se sensivelmente no espaço do anterior e abriu portas em 1929, remodelado pelo arquitecto  Norte Júnior depois, em 1936, por Raúl Tojal. 

São da autoria de Fernando Santos os seis quadros que se encontram nas paredes do café. O tema dos quadros, subordinado à vida do poeta, estão devidamente legendados. Uma das legendas – a do 2° quadro da esquerda – é a celebérrima frase  dita  aos seus assaltantes que lhe perguntaram : -“Quem és e donde vens?”; – “Sou o poeta Bocage, venho do Café Nicola…”. 

Outra legenda – 2° quadro da direita – ” Inimigo dos hipócritas e frades, eis Bocage em quem luz algum talento”. 

A  estátua, datada de 1929, é da autoria de Marcelino Norte de Almeida.

Anúncios