recordando um acto hoje

sob o tecto desconexo da tua infância
eu ……………………………………………..…. assombrado
soletro navalhas de corte ao meio ……….….. e
tu
……………………………………..…………… com os dedos num botão de prata
e
o porta chaves …………………………………. em silêncio
atravessas as escadas
alcanças uma ilha ……………………………… espantada
há sempre uma flor de fogo na parede
há espectros
há travesseiros
há arrepios
e ……………………………………………….….. ao vento
cabelos cheios de ideias
personagens de uma tragédia absurda por entre cinzeirosque sulcam a monotonia dos dias

Anúncios