nota 2 a dos deuses e das sombras

afrodite e adónis

1º – EXPLICAÇÃO

UMADÓNIS

adónis é | um | um torso | no louvre | e | o louvre é em paris | e | o torso é romano | o torso é de adónis | e | adónis | o torso de adónis romano | está patente no museu | no do | do louvre | em frança | adónis é um mito | um mito | um | fenício | e | um mito | um | grego | então adónis encheu as páginas dos jornais | os jornais | os dos jornais | e | os | nos diziam que | que adónis | era um jovem | um | jovem | um | efebo | de grande | de enorme | beleza | adónis | e | a sua beleza | a beleza de adónis | nasceu | nasceu por via | por | de relações | de incesto | de relações de | incestuosas | relações | relações que | e | que | que o rei cíniras de chipre manteve com a sua filha mirra | e | mirra gerou adónis | e | adónis era fenício | e | também | grego | adónis é mesmo | em absoluto | em absoluto | e |mesmo | um mito | e o mito de adónis envolve outras figuras | adónis está envolvido com vénus | adónis envolveu-se com perséfone | adónis  | enfim | amava afrodite | afrodite amava adónis | e | perséfone amava adónis | que amava afrodite | e | afrodite disputava adónis | e | adónis era disputado por afrodite | e | afrodite era a favorita de adónis | e | ainda menino | adónis despertou a paixão de afrodite | e | perséfone | e tiveram | tiveram de se | tiveram de se submeter | tiveram que submeter-se | à | à sentença de zeus | e zeus | zeus | este | zeus estipulou | estipulou que | que ele | ele é | é adónis | e | adónis passaria | passaria por um terço | por um terço do ano com cada uma delas | mas adónis | adónis que | que preferia afrodite | permanecia | permanecia com ela | com afrodite | com a deusa afrodite | o terço restante | e | daí o mito | nasce do mito | o ciclo | o anual ciclo | o | o da vegetação | o | o mito da | o mito duma | e | das | das sementes | as que permanecem sob a terra por | por precisamente | quatro meses

um ponto umadónis e as deusas

a deusa grega afrodite | deusa grega | do amor | e | deusa | e | grega | e | da beleza  | apaixonou-se por ele | por adónis | e | o deus | o ares | o da guerra | o deus amante da deusa | de Afrodite | sentiu-se | sentiu a | a traição | a traição da deusa | e | decide atacar | atacou adónis | com | com um | com um javali | e | o javali | o javali matou | matou adónis | um golpe | um fatal | um fatal golpe | na | na anca | a anca | a de | de adónis | e | o sangue | o que | o que jorrou | se | se transformou | se virou | se viu numa anémona
oh…!
oh..!
oh.!
oh!
e
afrodite | a que | a que corria | por entre | por selvas | para | para socorrer | o | o seu amante | feriu-se | e ao ferir | ao ferir-se | o sangue | o que lhe | o que escorria das feridas tingiu todas as rosas brancas

de vermelho

versão outra | versão do mito conta | e | conta que a deusa | a afrodite | transmudou | transformou | o | o sangue | o sangue de | do | adónis numa anémona

 

o
o jovem
o já morto
adónis desceu
ao submundo o de
hades e de perséfone
e perséfone apaixonou-se
por ele pelo jovem pelo adónis
o que causou um grande desgosto a
afrodite e as duas deusas tornam-se rivais

nem mais

hades e perséfone

um ponto doisjá no hades

já | já lá | já no hades | e | no | no início | mesmo no início | digamos | inicialmente | perséfone | compadecida que | que estava | pelo sofrimento de | de afrodite | prometeu | e | prometeu | mesmo | restituí-lo | mas com | com uma condição | e | a condição era | adónis | o lindo jovem | jovem e belo | belo morto | como gostam os deuses | o jovem passaria | passaria seis meses | seis meses no submundo | com perséfone | com | com ela | e | outros seis meses | seis | na terra | com | com afrodite | e o acordo | esse acordo | foi desrespeitado | o que | causou | o que provocou | mesmo | nova discussão entre as duas deusas

que
que só
terminou
com zeus que
determina mesmo
que adónis seria livre
livre quatro meses no ano
passaria quatro com afrodite
os restantes quatro com perséfone

um ponto doisa divindade

adónis | adónis tornou-se | adónis tornou-se símbolo | o símbolo da vegetação | o que morre no inverno

desce ao submundo e junta-se a perséfone
e
regressa à terra na primavera

para se juntar a afrodite

1º reparo – adónis tornou-se uma sombra porque a alma dos deuses são sombras e imortais
a alma dos humanos morre
o corpo
esse…
não morre. transforma -se

2º reparo – os deuses são sombras. não morrem e… adónis é a sombra oriental da vegetação
divindade ctónica (por excelência)
o que cumpre o ciclo da semente
ainda que seja mais conhecido como divindade grega… adónis é, todavia, de origem síria – ele é tamuz – o deus eternamente jovem. o que morre jovem para tornar o panteão dos deuses ainda mais belo

adónis
o da vida
e
o da morte

está associado ao calendário agrícola. adónis terá origem semítica – adonai – meu senhor
ele é a encarnação do grande sincretismo religioso produzido pelos gregos

Anúncios

One response to “nota 2 a dos deuses e das sombras

  1. Pingback: Sobre mitos de perséfone e adónis – in confraria da alfarroba

Os comentários estão fechados.